Blog — 09 maio 2019

‘Como estrelas na terra – toda criança é especial’  obriga-nos a repensarmos o nosso papel enquanto educadores, além de dar-nos subsídio para que pensemos infinitamente sobre os problemas e as potencialidades presentes no espaço escolar. Pode ser utilizado para discutir junto aos educadores a importância da atenção as defasagens apresentadas pelos alunos a fim de estabelecer uma estratégia para intervenção pedagógica.

O filme ‘Como estrelas na terra – toda criança é especial’ conta a história de uma criança que sofre com dislexia e não é compreendida pelos professores e pais. Ishaan Awasthi, de 9 anos, já repetiu uma vez o terceiro período (no sistema educacional indiano) e corre o risco de reprovar novamente. As letras dançam em sua frente, como diz, e não consegue acompanhar as aulas nem focar sua atenção. Inesperadamente, um professor substituto de artes percebe que há algo de errado com Ishaan. Ao descobrir que o garoto era disléxico, o professor coloca em prática um plano para resgatar aquele garoto.

Nesta cena, após identificar o problema de Ischan, o professor substituto de artes explica o que é dislexia a partir de um pequeno resumo sobre disléxicos famosos. Uma lição de vida, o garoto foi tratado com respeito por um professor, que soube valorizar e entender as diferenças, usa como forma de expressão a arte, incentivando-o e mostrando-o que seu problema pode ser superado e que sua deficiência não o tornava diferente dos outros. A dislexia é uma doença que está longe de ser solucionada, e o que salvou o garoto não foi a descoberta da doença, mas sim, os novos métodos utilizados pelo educador, fazendo com que o menino aprendesse a lidar com sua diferença.

Assista aqui essa cena comovente do filme ‘Como estrelas na terra – toda criança é especial”

 

Share

About Author

Janara da Silva

(0) Readers Comments

Comments are closed.